Perguntas freqüentes sobre doação de plaquetas

Existem muitas dúvidas e mitos relacionados à doação de plaquetas.

Veja aqui as principais perguntas e suas respostas, fornecidas pelos profissionais do Banco de Sangue do Grupo GSH.

Para que servem as plaquetas?

As plaquetas são componentes que participam do processo de coagulação do sangue, ou seja, auxiliam a estancar sangramentos. A diminuição na quantidade de plaquetas (ou alteração em sua função) pode, portanto, predispor a sangramentos, e a transfusão de concentrado de plaquetas é uma das formas de minimizar o risco de hemorragia.

Como é feita a doação de plaquetas?

O procedimento de doação de plaquetas é muito similar ao de doação de sangue e pode ocorrer de duas formas. Uma delas é realizar a doação de sangue e após a coleta do material, separar as plaquetas do restante, um método convencional. A outra é a aférese, que consegue recolher um número muito maior de plaquetas – o equivalente a aproximadamente 8 doações realizadas pelo método convencional. A aférese é um método de separação das plaquetas dos outros componentes sanguíneos, realizada através de um equipamento especial. Por causa da aférese, o processo de doação de plaquetas demora um pouco mais que o de doação de sangue e possui duração aproximada de 90 minutos.

Durante a aférese, os outros componentes do sangue são devolvidos ao doador. Uma solução anticoagulante é usada para evitar a formação de coágulos durante a doação. O sangue do doador circula exclusivamente dentro do circuito descartável e estéril, não entrando em contato com o equipamento.

A doação de plaquetas é igual à doação de sangue?

Não, a doação de plaquetas por aférese tem uma duração maior (cerca de 90 minutos) e necessita de um equipamento de aférese com um circuito descartável e estéril acoplado. Nessa doação, coletam-se apenas as plaquetas, e os demais componentes sanguíneos retornam ao doador.

A doação de plaquetas é igual a uma hemodiálise?

Não, a hemodiálise é feita com equipamentos diferentes e com a finalidade de tratamento de um paciente com problemas renais.

Por que preciso doar sangue antes de doar plaquetas?

A doação de sangue prévia é recomendada, para que seja verificado se o doador apresenta veias de calibre adequado para a doação por aférese. Além disso, permite a obtenção de resultados negativos e recentes dos testes de triagem sorológica, minimizando a chance de perda do produto coletado por alteração num desses testes.

Qual a quantidade de plaquetas que é retirada?

A doação por aférese diminui a contagem plaquetária em cerca de 30% quando comparada aos valores pré-doação, o que não causa efeito deletério ao doador.

Preciso ter compatibilidade sanguínea com o paciente que vou doar plaquetas?

Não é necessário ter tipagem sanguínea idêntica ou compatível à do paciente.

Meu sangue não pode ficar na máquina sem ter que voltar para mim?

Não. O retorno do sangue é necessário para que seja coletada a quantidade adequada de plaquetas. Além disso, se o sangue ficar retido no equipamento pode haver queda da pressão e da hemoglobina ("anemia").

Gerenciar cookies

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência. Leia nossa política de privacidade.