Como doar plaquetas por aférese?

1º Se Liga!

Convença a si mesmo de que a doação é um ato de solidariedade humana.

2º Verifique!

Verifique se você se enquadra nas condições abaixo:

  • Boas condições físicas;
  • Idade entre 18 e 67 anos;
  • Idade de 16 e 17 anos com consentimento formal do responsável legal;
  • Idade até 60 anos se primeira doação.
  • Peso superior a 50 kg;
  • Última doação há mais de 90 dias para mulheres e mais de 60 dias para homens;
  • Três meses após o parto;
  • Não estar grávida ou amamentando;
  • Não ter tido gripe nos últimos 7 dias;
  • Não ter tido sífilis, malária ou doença de Chagas;
  • Não ter tido hepatite após os 11 anos de idade;
  • Não ter feito tatuagem ou maquiagem definitiva há menos de 12 meses;
  • Não ter piercing em cavidade oral ou região genital;
  • Não ter diabetes em uso de insulina ou epilepsia em tratamento;
  • Não ter feito endoscopia há menos de 6 meses;
  • Não ter feito uso de bebida alcoólica nas últimas 12 horas;
  • Não ter feito uso recente de antiinflamatório/analgésico contendo ácido acetil salicílico (ou outro antiinflamatório que afete a função da plaqueta).

Obs: Uso de medicamentos, tratamento dentário e piercing serão avaliados individualmente. Existem outros critérios de exclusão que serão analisados no momento da entrevista.

3º Agende!

Agende a doação com antecedência.

Uma doação de sangue convencional prévia é recomendada, para verificar se o doador apresenta veias adequadas para doação automatizada. Além disso, proporciona a obtenção de resultados negativos dos testes de triagem sorológica, o que diminui a probabilidade de descarte dos componentes coletados por aférese por alteração sorológica.

O restante do processo de doação por aférese é o mesmo utilizado para a doação de sangue convencional:

  • Cadastro mediante apresentação de documento com fotografia;
  • Entrevista clínica;
  • Verificação do pulso, pressão arterial, temperatura e teste de anemia.