Exames realizados no sangue doado para coleta de plaquetas

Amostras de sangue do doador são coletadas no início da coleta de plaquetas para a realização dos mesmos testes laboratoriais da doação de sangue convencional:

Triagem sorológica

  • Testes para Hepatite B;
  • Hepatite C;
  • Doença de Chagas;
  • Sífilis;
  • AIDS;
  • HTLV I/II

Imunohematologia

  • Determinação do tipo sangüíneo ABO e RhD;
  • Pesquisa de anticorpos irregulares

 

Os componentes só são liberados para uso transfusional após a execução e a verificação dos resultados desses testes.

Os testes descritos são realizados a cada doação, e você receberá os resultados juntamente com a Carteirinha do Doador. Caso haja alguma alteração no resultado, você será comunicado(a) e talvez seja necessário repetir os exames.

Lembre-se de que esses testes têm o objetivo de triagem e não de diagnóstico, podendo ocorrer resultados falso-positivos.

Assim, o eventual resultado positivo para um ou mais testes não deverá ser interpretado como diagnóstico definitivo. Portanto, não há necessidade de preocupação se você for convocado(a) para uma consulta médica ou para repetição de exame.

Assim, um resultado REAGENTE num ou mais desses testes pode NÃO ser definitivo, devendo ser analisado em conjunto com a história clí nica e outros dados laboratoriais.

Por carta registrada, o doador com algum resultado alterado nos exames laboratoriais é convocado para ser esclarecido e para coletar nova amostra.

O esclarecimento é feito por um dos mé dicos do banco de sangue, apenas pessoalmente e de maneira individual.

Em algumas situações, o doador recebe uma carta explicativa sobre o resultado alterado, e, caso deseje, poderá agendar consulta médica para esclarecimentos adicionais.

Quando o doador apresenta alteração sorológica que necessita de investigação adicional para esclarecimento diagnóstico, é informado pelo médico do banco de sangue numa segunda consulta e orientado a procurar um especialista de sua preferência.

Os critérios utilizados na triagem clínica e sorológica dos doadores de sangue visam obter o sangue mais seguro possível (que a Medicina atual permite) para uso transfusional.

Gerenciar cookies

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência. Leia nossa política de privacidade.